Pesquisador da UnC amplia estudos sobre insetos fósseis em Universidade Alemã


  • 10 de Junho de 2019

O pesquisador do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado (CenPaleo), João Henrique Zahdi Ricetti, partiu para um período de sete meses de pesquisa na Universidade Alemã T. U. Bergakademie Freiberg, na cidade Saxã de Freiberg.

A instituição de ensino superior, criada em 1765, foi a primeira escola de mineração do mundo e, atualmente, responde por uma produtiva sequência de contribuições científicas, em especial na área da Geociências. A Universidade já abrigou alunos renomados, como o naturalista Alexander Von Humboldt, conhecido por sua expedição entre as américas entre 1799 e 1804, eternizado com estruturas geográficas ao redor do mundo, como a corrente marítima de Humboldt. Também foi em suas instalações que dois elementos químicos foram descobertos, o Germânio e o Índio.

“É fantástico poder estar desenvolvendo parte de minha pesquisa em um local tão rico historicamente, em especial para a minha área de atuação, as Geociências. A própria cidade de Freiberg tem sua história intimamente relacionada à exploração mineral. Durante o século XII a cidade foi fundada, após a descoberta de prata na região. A Universidade de Freiberg ainda detém uma mina de prata subterrânea, onde seus acadêmicos podem aprender técnicas de mineração e realizar experimentos científicos...”

A PESQUISA

A pesquisa a ser desenvolvida na instituição alemã pelo pesquisador da Universidade do Contestado tem como objetivo a investigação acerca dos insetos fósseis que viveram durante os Períodos geológicos Carbonífero e Permiano (entre 358 e 251 milhões de anos atrás), especialmente na região onde hoje encontra-se o município de Mafra. Com financiamento aprovado pelo DAAD (Deutscher Akademischer Austauschdienst), a pesquisa foi selecionada entre várias propostas nacionais a serem desenvolvidas em território alemão. Ainda, a pesquisa conta com o apoio fundamental da Universidade do Contestado, que busca incentivar as pesquisas científicas em curso na UnC, desta vez com foco nas Geociências, promovendo assim a internacionalização da pesquisa universitária.

O projeto faz parte do doutorado de Ricetti na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, sob orientação do Prof. Dr. Roberto Iannuzzi, da UFRGS, e co-orientação do Prof. PhD Jörg W. Schneider, da T. U.Freiberg. O professor Iannuzzi é um renomado paleontólogo brasileiro cuja carreira acadêmica tem uma respeitada envergadura internacional, em especial no tocante à evolução das floras pretéritas do Gondwana (região sul do supercontinente Pangea. Já o Professor Schneider é um singular pesquisador das geociências, com foco especial para a paleontologia.  Prof. Schneider é atualmente Vice-Presidente da Subcomissão Internacional de Estratigrafia do Permiano, Diretor da Subcomissão Alemã de estratigrafia do Carbonífero, além de docente da universidade alemã e da Universidade Federal de Kazan, na Rússia. O grupo de trabalho em que o pesquisador brasileiro encontra-se inserido no exterior conta ainda com pesquisadores Alemães, Russos, Chineses e Marroquinos.

“Com estas pesquisas buscaremos não apenas identificar qual era a fauna de insetos que viveram na região de Santa Catarina, mas também, tentar traçar relações entre os mesmos com os demais insetos a eles contemporâneos ao redor do mundo, auxiliando na edificação de um panorama universal do grupo que, atualmente, representam quase 60% de todos as espécies de organismos vivos do nosso planeta! Também, os aspectos paleobiológicos dos mesmos serão investigados... Este é um aspecto muito promissor desta pesquisa, graças à excelente preservação em que encontramos os fósseis escavados no sítio paleontológico de Mafra, que chamamos, com carinho, de Campáleo”, afirma o pesquisador.  

O Campáleo é atualmente considerado um Fossillagerstätte, ou seja, um local onde a preservação de organismos tão antigos (com cerca de 290 milhões de anos) é singular. O Sítio paleontológico é um dos poucos exemplos de sítios tombados exclusivamente para a pesquisa no Brasil, sendo mantido pela UnC.