19 abr

Texto: Luiz Carlos Weinschütz

Coordenador do Centro Paleontológico da Universidade do Contestado

Neste dia 19 de abril o Centro Paleontológico da Universidade do Contestado está comemorando 20 anos de sua criação. Tudo começou quando a UnC,  na pessoa do então Diretor Presidente,  prof.  Mário Fritsch,   assumiu a questão envolvendo a terraplenagem da Bandag,  os fósseis lá encontrados e a preocupação dos pesquisadores em preservar este rico patrimônio,  criando o CENPALEO,  contratando o Dr. Oscar Rosler (que idealizou o Cenpaleo e suas diretrizes), enfrentando este novo desafio.  Muitos anos se passaram,  muita coisa mudou,  muitos sonhos e metas não foram alcançados,  outros foram superados, mas tudo valeu a pena. Foram muitas descobertas, novas amizades, muito trabalho e realizações.

De um Centro de Pesquisas acanhado o Cenpaleo passou a figurar no cenário nacional da paleontologia, fato marcado por diversas parcerias formais e informais realizadas nos últimos anos com pesquisadores de varias instituições nacionais como; UFRG, UNESP, UFRJ (Museu Nacional), UFPel, UFSC, UFPR, USP, UEPG, etc., e até internacionais como University of Califórnia (EUA), University of Santa Cruz (EUA), University of Visconsin (EUA), University of Lincester (ING), Universidade da Patagônia (ARG), Universitat Bergakademie Freiberg (ALE) entre outras, de uma visitação média anual de 5 instituições para mais de 20 instituições por ano.

De uma coleção inicial de algumas centenas de peças, hoje contamos com mais de 12.000 peças catalogadas e quase a mesma quantidade por ser catalogada, figurando entre as dez maiores coleções de fósseis do Brasil.

De uma visitação média mensal de dezenas de pessoas, passamos a receber em média 500 pessoas mês, chegando um pico de mais de quatro mil num único mês (junho de 2009).

De pouquíssimas participações em eventos e publicações, para mais de duas dezenas por ano, muitas de repercussão internacional, como a descoberta inédita de conodontes para a Bacia do Paraná, a descoberta dos primeiros vertebrados da Bacia de Curitiba, a descrição da espécie de pterossauro Caiuajara dobruskii e do lagarto Gueragama sulamericana.

Da divulgação na mídia nacional com o tema “fósseis da discórdia” pela revista “Isto É” em 1997, para a divulgação na rede televisiva do lançamento da exposição “Uberabatitan ribeiroi – O último dos dinossauros”, “Exposição Borgomanero – Ovos de Dinossauro na Sala de Estar”, da expedição de membros do Cenpaleo pela América do Sul – “Expedição Peregrinor ut Addisciere”, do estudo de uma “Barata mais antiga que os dinossauros”.

A participação consecutiva (2016-2017) de pesquisadores do CENPALEO nos XXXIV e XXXV OPERANTAR – Programa Antártico Brasileiro.

Na condição atual de Coordenador do CENPALEO quero expressar meu orgulho em fazer parte da instituição UnC, que sempre acreditou e apoiou este centro de pesquisas apesar de todas as dificuldades inerentes a uma instituição Privada, e deixar  meus sinceros agradecimentos pela oportunidade de ter participado praticamente desde os primeiros passos do Cenpaleo,  principalmente ao Prof Mario Fritsch e ao Prof Oscar Rösler pela confiança,  ao Prof. Joel de Castro pelas orientações e ao Dr. Victor Dequech (in memorian) pelo grande apoio,  a todos que de uma forma ou outra contribuíram seja nas pesquisas,  coletas de campo,  cursos,  etc., cuja lista de nomes seria extremamente longa, também a todos os colaboradores da UnC, e a todos os diretores nesses 20 anos,  em especial a atual Reitoria,  que apesar das dificuldades vem apoiando as iniciativas do CENPALEO,  mantendo nossa equipe coesa com horas destinadas a pesquisa, recursos para participação em eventos e apoio para nossos eventos.  Agradeço a atual equipe do CENPALEO,  Eliane Vila Eliane Villa Lobos Strapasson, Everton Wilner,  João Ricetti, Cristiane Pscheidt, Carlos Senff, Vilson Greinert (colaborador voluntário),  além de todos os estagiários que aqui passaram, e dizer que sem este “espírito”  de família não teríamos chegado onde chegamos,  temos muito,  mais muito ainda por fazer,  conto com vocês e desejo vida longa ao Cenpaleo.

3 Comentários

Deixe um Comentário